Neste ano de 2020, a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) e a Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG) oficializaram o início da 4ª Edição da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Cabeça e Pescoço  numa LIVE no primeiro dia deste mês de julho – daí o nome JULHO VERDE – dedicada a esclarecer a todos o que é, como se manifesta, como se previne e como se trata o câncer de cabeça e pescoço. Com o slogan “O Câncer tá na cara, mas às vezes você não vê!”, seguido da frase: “Seu Corpo é Sua Vida. Não o Destrua!”, a campanha discutirá diversas temáticas, como a pandemia da Covid-19, alimentação saudável, tabagismo, sedentarismo, entre outros fatores de risco.

O câncer de cabeça é pescoço acomete vários órgãos neste região do corpo como a pele da face e pescoço, a boca (que inclui o lábio), a faringe, a laringe, os seios para-nasais, em suma afetam o trato aero-digestório alto. Além disso, inclui também as glândulas salivares, a tireoide e as paratireoides e os nódulos e “caroços” no pescoço. Estes últimos, chamados de “ínguas”, são sintomas de várias doenças e sempre devem ser motivo de consulta ao médico.

Como este câncer acomete vários órgãos, este ano, segundo estatísticas do Ministério da Saúde, teremos aproximadamente 40 mil novos casos de câncer de cabeça e pescoço, ou seja, será o segundo tipo de câncer mais frequente no nosso país, atrás apenas de próstata no homem e mama na mulher, empatando com o câncer de colon e reto. 

Assim, na região da cabeça e pescoço, o câncer da tireoide vai acometer pouco mais de 14 mil brasileiros sendo 12 mil no sexo feminino (é o quinto câncer mais frequente na mulher), o câncer de boca vai acontecer em 15 mil pessoas, sendo 11 mil no sexo masculino (é o quinto câncer mais frequente no sexo masculino) e o câncer de laringe vai incidir em 8 mil casos, sendo 6.500 no sexo masculino. Apenas estes três tipos de câncer já somam 37 mil casos novos apenas neste ano de 2020. Apenas estes dados já justificam esta campanha feita a nível nacional.

O fato deste câncer acometer a face e o pescoço, funções muito importantes do nosso corpo como a fala, a deglutição, a visão e a aparência como um todo podem ser comprometidas. Daí a importância do diagnóstico ser feito o mais rápido possível pois quanto menor o tumor menos agressivos são os tratamentos. Portanto, os sintomas de FERIDAS NA BOCA, ROUQUIDÃO, DOR E/OU DIFICULDADE PARA ENGOLIR, CAROÇOS NO PESCOÇO com duração superior a 15 dias, devem acender uma luz vermelha que diz “PROCURE UM MÉDICO O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL”.

Os fatores de risco para o câncer de cabeça e pescoço são o hábito de fumar, o hábito de ingerir bebidas alcoólicas (os dois fatores juntos são muito piores), a má higiene bucal, dentre outros. Isto nos ensina que os hábitos saudáveis de vida, alimentares, de higiene e de cuidados com nosso corpo evitando o sedentarismo são fundamentais para uma boa saúde biológica, física e mental. 

No nosso país, o diagnóstico de câncer ainda é feito num estádio muito avançado. Cerca de 75% dos casos são tumores muito grandes e com metástases. Isto obriga o médico a fazer tratamentos mais agressivos e, às vezes, mutilantes, muitas vezes com sequelas difíceis de serem resolvidas. Além disso o gasto do Sistema Único de Saúde é muito  maior pois, além da cirurgia que é maior e mais difícil quanto maior for o tumor, estes casos necessitam de tratamentos adicionais com radioterapia e ou quimioterapia após a operação. E, o pior disto tudo é que as chances de cura da doença diminuem muito. 

Este ano de 2020 temos um fator complicador que é a pandemia do Coronavirus. Esta doença vai dificultar o tratamento de todas as outras doenças pois vai acometer muitas pessoas e matar muitas delas. Muitos casos de câncer terão seu tratamento adiado porque os serviços de saúde terão como prioridade a epidemia. Por isto esperamos casos de tumores maiores, com tratamentos mais complexos, mais longos e custo maior piorando as chances de cura.

Por isto é que esta campanha do Julho Verde é muito importante. Esclarecendo as pessoas e alertando a população para os sintomas, chamando a atenção das autoridades do governo, propiciando acesso mais fácil ao sistema de saúde e, enfim, conscientizando a todos da necessidade de mudança do estado atual da atenção à saúde, seguramente vamos melhorar muito a prevenção (evitando fumo e álcool), o diagnóstico do câncer será feito mais cedo e os tratamentos menos agressivos e mais baratos com maiores chances de cura. Isto, é claro que não será conseguido do dia para a noite. Na realidade, estamos há, pelo menos, quatro anos nesta campanha que dura o ano todo, com mais atividades explicativas no mês de julho, e já conseguimos alguns avanços. Continuaremos – a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e a Associação do Câncer da Boca e da Garganta –  lutando e contamos com todos vocês. Só assim conseguiremos evitar, diagnosticar e tratar mais cedo esta doença, otimizar os gastos do governo e curar mais doentes com este tipo de câncer. 

Participe! Divulgue! Precisamos de você!

Créditos: SBCCP – Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Deixe seu comentário! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *