Bate bola, jogo rápido com a oncologista Aline Lauda, da clínica Dom Oncologia!

1) Nome, formação e cargo do entrevistado.

Aline Lauda Freitas Chaves: oncologista diretora da DOM Oncologia. Membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clinica.

2) Quais os tipos de câncer da cavidade bucal?

O câncer de cabeça e pescoço engloba os tumores de boca, laringe, orofaringe, nasofaringe e hipofaringe. O principal tipo de tumor é o carcinoma epidermoide.

3) Quais os principais sinais/características dos cânceres da cavidade bucal?

Geralmente o paciente apresenta uma lesão que não cicatriza em qualquer região da boca, como se fosse uma afta, que persiste por mais de 3 semanas. Pode sangrar ou não. As regiões mais acometidas é a língua e soalho da boca.

4) Quando a pessoa deve se preocupar?

Qualquer lesão que não cicatrize, com crescimento progressivo deve ser avaliada pelo profissional de saúde. Dor ou dificuldade para engolir, dificuldade para mobilizar a língua – também podem ser sinais sugestivos de câncer de boca.

5) O dentista está capacitado para identificar/alertar o paciente?

Sim, os dentistas estão aptos a identificar lesões suspeitas e encaminhar o paciente para biópsia caso o mesmo não a faça.

6) Qual profissional trata esse tipo de câncer?

O tratamento não é feito por apenas um especialista. É fundamental uma equipe multidisciplinar atuando em conjunto: cirurgião de cabeça e pescoço, oncologista, radioterapeuta, dentista, fonoaudiólogo, enfermeiro, psicólogo, assistente social.

7) Como é feito o diagnóstico?

Geralmente pelo reconhecimento da lesão suspeita seguida de biópsia.

8) Quais tratamentos disponíveis hoje?

Cirurgia, radioterapia, quimioterapia e drogas alvo molecular. Nos tumores iniciais geralmente o tratamento é unimodal – com apenas uma modalidade de tratamento. Na doença avançada é importante o tratamento multimodal, associando a cirurgia, radioterapia e, em algumas situações , a quimioterapia.

9) Como está o percentual de cura?

Para os tumores iniciais varia entre 80 – 90%. Para os tumores avançados ressecados – em torno de 50%. Se tumores irressecáveis a taxa de cura geralmente em torno de 10%.

10) Quais as principais causas e formas de prevenção?

O principal fator causal é o cigarro e o álcool. A prevenção é feita abolindo tais hábitos. Importante também, não só para tumores de boca, mas para todos os tipo de canceres ter uma dieta equilibrada, rica em frutas e vegetais, e fazer atividade física.

11) O que é preciso saber ou falar sobre esse tipo de câncer?

Importante é conhecer o seu corpo – se há alguma alteração na sua boca, alguma dificuldade para falar, engolir, respirar, alguma lesão que persiste – procure um profissional de saúde para ser avaliado. Quanto mais precoce o diagnostico maior a chance de cura e menores sequelas do tratamento. E mais importante: não fume!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Deixe seu comentário! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *