No dia 08/10/2018 a ACBG viajou a Barretos para realizar mais uma visita do projeto Rede+Vozprojeto cujo intuito é o de conhecer o serviço de cabeça e pescoço dos principais hospitais que são referência no diagnóstico e tratamento de câncer no país. Estamos conectando profissionais, pacientes e familiares, formando uma rede de cooperação para o controle social do câncer de cabeça e pescoço no Brasil.

Nesta viagem visitamos o Hospital de Amor, conhecido antes da mudança de nome e identidade visual como Hospital do Câncer de Barretos. Foram três unidades visitadas: o Hospital de Amor, unidade principal; o Hospital de Câncer Infantojuvenil, unidade destinada exclusivamente ao tratamento de câncer em crianças e adolescentes; e o Hospital São Judas Tadeu, unidade que atende pacientes que são encaminhados para cuidados paliativos.

O hospital é uma instituição de saúde de grande porte, habilitado como Cacon com serviço de oncologia pediátrica, além de atender 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ele é referência internacional no tratamento do câncer,  sendo pioneiro na utilização de imunoterapia para os tratamentos de câncer de pulmão e melanoma metastáticos pelo SUS.

Hospital de Amor

Hospital de Amor

Fomos muito bem recebidos pela coordenadora da fonoaudiologia e coordenadora do grupo de coral de pacientes “Papo Furado”, Gisele Giroldo. Também nos acompanharam durante a visita os membros da Atos Medical: Rafael Diniz, diretor, e Daniela de Andrade Abreu, representante e fonoaudióloga. A Atos Medical é parceira de longa data da ACBG Brasil.

Iniciando a primeira atividade do dia, a comitiva teve a oportunidade de participar da reunião semanal da equipe multidisciplinar do departamento de Cabeça e Pescoço, que discute os casos mais complexos. Estavam presentes as especialidades de: Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Oncologia, Radioterapia, Enfermagem, Fonoaudiologia, Cirurgia Plástica e Cirurgia Odontológica. Foi possível observar como as diferentes especialidades da equipe multidisciplinar conseguem se complementar no planejamento do tratamento e reabilitação dos pacientes.

Depois, Melissa apresentou o trabalho da ACBG para os profissionais ali presentes. Sendo um colaborador da ACBG em outros projetos, como o do Grupo de Trabalho de Câncer de Cabeça e Pescoço (GTCCP), o Dr. Renato Capuzzo ressaltou a importância da atuação da associação no apoio dado aos pacientes e na luta por melhores políticas públicas.

Dr. Capuzzo, Melissa, Elen, Gisele e Eduardo

Dr. Capuzzo, Melissa, Elen, Gisele e Eduardo

Seguindo com a programação, agora acompanhados pela enfermeira do departamento da Cabeça e Pescoço Ellen Vieira, fomos apreciar uma apresentação especial do coral de pacientes laringectomizados “Papo Furado”, no auditório do hospital. O coral com mais de 30 pacientes apresentou quatro músicas que emocionaram a todos os presentes. Era visível a alegria e prazer dos participantes do coral!

Coral de pacientes do Hospital de Amor

Coral de pacientes do Hospital de Amor

Após a apresentação do coral, aproveitamos para apresentar a ACBG e nos conectar com os pacientes. Com as camisas coloridas do projeto, mostramos que somos um grupo unido pelos mesmos objetivos!

Pacientes do Hospital de Amor

Pacientes do Hospital de Amor

Iniciamos os compromissos da tarde com uma reunião com a equipe da fonoaudiologia, entre eles profissionais e graduandos. Em conversa com equipe, a ACBG ressaltou a importância da especialidade dentro do cenário do câncer de cabeça e pescoço e a escassez de profissionais especializados no mercado.

ACBG Brasil e fonos

ACBG Brasil e fonos

Dando sequência às atividades programadas, fomos visitar outra unidade do Hospital do Amor, o Hospital de Câncer Infantojuvenil, que se localiza fora do complexo principal. Para lá são encaminhados os casos de câncer infantil. A unidade foi toda planejada e executada com o atendimento de crianças portadoras de câncer em mente, desde a decoração lúdica, aos espaços de atendimentos adaptados para crianças.

Hospital de Câncer Infantojuvenil do Hospital de Amor

Hospital de Câncer Infantojuvenil do Hospital de Amor

É impressionante a qualidade e o capricho da unidade, que atende completamente pelo SUS. Segundo o Dr. Capuzzo, o Hospital de Câncer Infantojuvenil oferece as mesmas especialidades e forma de trabalho que a unidade principal, apenas com uma “roupagem lúdica” para auxiliar no tratamento de crianças, como: brinquedotecas, salas de entretenimento, entre outras instalações voltadas para o público infantil.

Hospital de Câncer Infantojuvenil do Hospital de Amor

Hospital de Câncer Infantojuvenil do Hospital de Amor

Em seguida, fomos visitar a unidade Hospital São Judas Tadeu de Cuidados Paliativos, localizado no antigo espaço do Hospital do Câncer de Barretos. A unidade recebeu uma reforma em 2010 para melhorar a qualidade e atendimento aos pacientes de cuidados paliativos.

Hospital São Judas Tadeu

Hospital São Judas Tadeu

Fizemos uma visita em todas as instalações do local e é possível perceber um grande empenho para melhorar a qualidade de vida dos pacientes paliativos, não apenas com o tratamento médico correto, mas desde eventos sociais a entretenimento. Os cuidados paliativos evoluíram nos últimos anos e hoje têm foco em dar qualidade de vida os pacientes. Em média, 30 pacientes são estabilizados e recebem alta por mês da unidade, para tratamento domiciliar. É muito importante desmistificar os cuidados paliativos como apenas uma preparação para o falecimento do paciente e a unidade tem isso como um dos seus principais focos.

Mural de fotos no Hospital São Judas Tadeu

Mural de fotos no Hospital São Judas Tadeu

Ao final desta última atividade, encerrou-se a visita do projeto Rede+Voz ao Hospital do Amor, com boas recordações e o sentimento de dever comprido. Nosso muito obrigado a todos os envolvidos!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Deixe seu comentário! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *