Do dia 19 a 22 de agosto, nossa voluntária Lilian Vaz Martinho participou do XII Seminário Alianças Estratégicas para Promoção da Saúde da  Aliança de Controle do Tabagismo – ACT  em Brasília representando a ACBG Brasil. Confira abaixo seu relato a respeito do evento:

Durante todo o evento,  foi possível perceber que o mundo está empenhado em reduzir os impactos sanitários das chamadas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs), responsáveis na atualidade por mais de 70% da mortalidade global. Parte deste impacto tem relação com hábitos alimentares, dependências químicas e sedentarismo, alimentos ultraprocessados, uso de tabaco, uso nocivo de bebidas alcoólicas ou açucaradas. Conclui que se medidas fiscais forem adotadas tais como, aumento da taxação dos produtos, retirada dos subsídios, redução do contrabando, essas doenças passariam ter menos chance de se propagarem. Portanto é muito importante mantermos o controle social em relação a políticas públicas da área.

Além disso, também tivemos uma vivência importante de advocacy, na qual passamos em alguns gabinetes e participamos da Audiência Pública Extraordinária por “Medidas Fiscais para a Promoção da Saúde”, de autoria da deputada federal Erika Kokay. Tinha como objetivo a continuidade do debate sobre tributação de produtos que causam danos à saúde, como os citados acima, que são doenças circulatórias e respiratórias crônicas, câncer e diabetes.

                    

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Deixe seu comentário! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *