Assim como se vão os amores e as estações do ano, nossa voz também pode nos deixar. Convidamos você a mergulhar na história de uma mulher que, por conta de um câncer de laringe, perdeu a voz. Tal procedimento salvou sua vida, porém provocou mutilações, tanto físicas como psicológicas. Como continuar vivendo a partir dali era a grande questão. Ela estava fragilizada, por perder sua identidade. Mas conseguiu dar a volta por cima enxergando outras pessoas parecidas com ela, unidas por um propósito maior através da ACBG Brasil.
Ela viu uma possibilidade de mudança e se curou. Na ACBG, existe união, amor e cura. E é por isso essa  pequena história nos remete a sua fundação através da união de pacientes acometidos pelo câncer. Há 5 anos, a Associação dá voz a quem não tem, entendendo como voz não só a função básica, mas o conjunto de direitos que tais pacientes devem ter acesso.
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Deixe seu comentário! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *