Como o dentista pode ajudar no tratamento do câncer de cabeça e pescoço?

Você sabia que os pacientes de câncer de boca e de pescoço precisam de cuidados especiais na boca, que podem diminuir ou mesmo evitar complicações decorrentes do tratamento? Quem já passou por cirurgia, radioterapia e quimioterapia sabe como esses tratamentos podem ser agressivos. Nosso mundo vira de pernas para o ar e acabamos deixando de lado cuidados essenciais. Mas cuidar de nós mesmos é importante para nosso bem-estar físico e mental e nos propicia positivos quanto ao futuro, ajudando em nossa recuperação. Confira nossas dicas.

O principal cuidado que devemos ter com a boca é a higienização. Quando não limpamos a boca adequadamente, deixamos que restos de alimento e placa bacteriana se acumulem nos dentes, na língua e nas próteses, o que pode causar ou agravar doenças. A higienização ajuda a evitar essas complicações e a prevenir doenças. O primeiro passo é remover os restos de alimentos e das placas, por meio da escovação. O segundo é usar produtos auxiliares, como enxaguatórios e hidratantes orais. O terceiro é buscar cuidado profissional de um dentista, antes, durante e depois do tratamento para câncer de cabeça e pescoço.

1- Higienização da boca

Tenha em mente que você terá de dedicar alguns minutos para essa tarefa, todos os dias. Mesmo que não tenha vontade, é importante reservar um tempo para cuidar de você Faça a escovação em frente ao espelho, e se esforce para fazê-la do melhor jeito possível.

Escove os dentes ou gengiva com escova extra-macia. Se possui dentes, é indicado usar pasta de dentes com flúor. Comece pela parte de cima: escove os dentes e a gengiva  pelo lado de fora, por baixo e pela parte de dentro. Em seguida faça o mesmo com os dentes e a gengiva da parte de baixo.

Não se esqueça de escovar a língua. Assim como os dentes e a gengiva, a língua também acumula restos alimentares e bactérias em grande quantidade. Por isso, ela também deve ser higienizada, de três a cinco vezes ao dia. Se quiser, um raspador lingual pode ser usado para ajudar.

Próteses removíveis (chapas, dentaduras ou pontes) devem ser higienizadas com uma escova diferente da usada para boca. Pode ser uma dura e mais barata. Agora, atenção: você sabia que as próteses devem ser lavadas com detergente neutro em vez de creme dental? Isso mesmo, com detergente! É que as próteses são feitas por um tipo de plástico, e às vezes também com metal. O creme dental, por ser abrasivo, causa ranhuras nas próteses, o que pode favorecer o crescimento de micro-organismos, como fungos, que causam doenças como o “sapinho”.

Também é recomendado deixar a prótese de molho pelo menos uma hora por dia, três vezes por semana, ou mesmo a noite inteira, todos os dias. Se a prótese tiver material metálico, ela deve ficar  de molho em água com 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio. Se ela não tiver metal, deve ficar de molho água com 1 colher de sopa de água sanitária.

2- Produtos complementares

Os bochechos são ferramentas importantes na prevenção e tratamento bucais. Há enxaguatórios para acabar com fungos (nistatina), bactérias (clorexidine), ou que têm efeitos anti-inflamatórios (camomila, malva). Há também enxaguatórios enzimáticos, géis orais e substitutos salivares em spray, que são usados para aliviar a sensação de boca seca (xerostomia).

Esses produtos podem ser encontrados de forma industrializada em farmácias, ou você pode mandar fazer em farmácias de manipulação. Cada pessoa tem sua marca ou sabor preferido, mas vale lembrar que nunca deve ser utilizado nenhum produto que contenha álcool, pois ele pode machucar ainda mais a sua boca. Além disso, como os enxaguatórios são medicamentos e podem trazer efeitos colaterais, é importante que um profissional indique quais serão recomendados para você.

Um grande aliado para prevenir cáries é o flúor, seja no creme dental, na água que vem da rede pública ou no bochecho. Há muitos anos, foi comprovado por pesquisas renomadas que ele remineraliza os dentes, de forma segura, barata e eficaz.

Lembre-se: para fazerem o efeito esperado, os enxaguatórios não devem ser diluídos em água. Os bochechos devem ser feitos sem as próteses e com a boca limpa (ou seja, após a escovação), e deve-se esperar cerca de trinta minutos antes de comer ou beber, para permitir que o produto fique agindo na boca após o bochecho.

3 – Acompanhamento profissional

O cirurgião dentista pode auxiliar o paciente no tratamento de câncer antes, durante e depois do tratamento da doença.

Dentes estragados e focos infecciosos podem trazer sérios problemas durante os tratamentos, então é importante que os cuidados com a boca comecem antes mesmo do tratamento do câncer. Em alguns casos, pode ser necessário que o dentista confeccione um abridor de boca individualizado para o paciente, ou dispositivos de cera para cobrir sua pele durante as sessões de radioterapia, conforme a indicação do médico radio-oncologista.

Durante o tratamento, é comum aparecerem feridas causadas pela rádio ou pela quimioterapia, chamadas de “mucosite oral”. Essas feridas facilitam o aparecimento de infecções por vírus (a mais comum é herpes, chamado de cobreiro na sabedoria popular), fungos (sapinho) ou bactérias (pus). O cirurgião pode prevenir o aparecimento dessas feridas e trata-las com laserterapia. Pode também diagnosticar o aparecimento de infecções logo no seu início, o que é importante para que sejam adequadamente tratadas.

Após o tratamento do câncer, o paciente sofre mudanças na sua cavidade oral. É comum ficar a sensação de boca seca e as cáries que surgem são mais agressivas. Quando há extração de dentes ou outras cirurgias, há o risco de não acontecer a cicatrização esperadas ou de o osso ficar exposto (osteorradionecrose). Esses problemas podem ser amenizados ou mesmo evitados em parte pelo cuidado e pelas orientações do cirurgião dentista. Por isso, é importante manter o tratamento sempre em dia, com limpeza periódica da boca, tratamento de cáries e de canais, remoção de focos de infecção, orientações atualizadas sobre bochechos e produtos, laserterapia e administração de medicamentos para boca seca.

É também importante trocar as próteses dentárias de tempos em tempos, pois não só elas se desagastam como também nossa boca muda. Além de ajudar na estética do sorriso, as próteses auxiliam na mastigação dos alimentos e na fala.

Nosso objetivo é fazer com que você tenha uma boca saudável e faça desses cuidados um hábito, mesmo após o tratamento. O sorriso bem cuidado melhora a autoestima, o convívio com amigos e familiares e a saúde do corpo inteiro. Procure sempre um profissional de sua confiança e se informe sobre como começar seu tratamento.

Ficou com alguma dúvida? Escreva nos comentários para que possamos te ajudar!

Conteúdo escrito por Dra. Mariana Comparotto Minamisako – CRO-SC 8418

Mariana Comparotto Minamisako - Autora ACBG Brasil

Cirurgiã-dentista formada pela UFSC (2005), Mestre em Endodontia pela Showa University (2009), Mestre em Diagnóstico Bucal pela UFSC (2015), Pós graduação em Odontologia para Pacientes Oncológicos pelo Hospital Sírio Libanês.

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão :)
Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *